Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
28/03/23 às 12h44 - Atualizado em 28/03/23 às 12h44

Participe do programa Família Acolhedora

 

O programa Família Acolhedora ampliou a meta para que 65 crianças possam ser beneficiadas a partir de agora. Antes eram atendidas 20 crianças. Com isso, o programa de acolhimento familiar temporário da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) abre vagas à comunidade para quem quer se candidatar.

 

Lançado em 2019 no Distrito Federal, o programa incentiva famílias a acolherem temporariamente crianças em situação de vulnerabilidade com direitos violados ou ameaçados, tanto por ação ou omissão do Estado, dos pais ou responsáveis quanto pela própria conduta. A iniciativa tem o objetivo de ajudar esses pequeninos a encontrarem proteção, afeto e cuidado em um local sólido, muitas vezes afastado do lar de origem por medida judicial.

 

“Trata-se de uma iniciativa que comprovadamente dá muito certo, pois colabora diretamente na formação dessas crianças, principalmente para aquelas na primeira infância”, destaca a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra. “Muitas famílias que participam do programa já acolheram temporariamente mais de uma criança, mostrando como a iniciativa também é muito importante para quem recebe essas pessoinhas durante algum período.”

 

Atualmente, 19 crianças estão com famílias acolhedoras. Desde o início do programa, 125 crianças estiveram em lares temporários. Atualmente, 50 famílias estão habilitadas para o acolhimento.

 

De acordo com a ação, as famílias são selecionadas, capacitadas, cadastradas e acompanhadas pela equipe técnica do Serviço de Acolhimento para receber crianças de até seis anos, oferecendo-lhes cuidados individualizados em ambiente familiar e afetuoso. O tempo de acolhimento varia de caso a caso, mas a previsão legal é que não supere 18 meses. Nesse modelo, o vínculo é temporário e, diferentemente da adoção, tem caráter provisório e excepcional, visando à reintegração familiar ou, em último caso, ao encaminhamento para família substituta.

 

As famílias interessadas devem preencher alguns critérios. O responsável precisa morar no Distrito Federal, ser maior de 18 anos, não estar inscrito no Cadastro Nacional de Adoção, ter disponibilidade afetiva e emocional e habilidade para ser cuidador e não ter antecedentes criminais. Todas as configurações familiares podem participar do projeto.

 

A instituição parceira da Sedes responsável pelo encaminhamento das crianças, acompanhamento das famílias e gestão do programa é a organização da sociedade civil Aconchego – Grupo de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária. De acordo com o perfil mais comum, famílias de servidores públicos e pessoas aposentadas são as que mais participam da iniciativa.

 

Inscrições

As inscrições podem ser feitas por meio do site Aconchego, pelos telefones (61) 3963-5049 e 3964-5048, pelo e-mail familiaacolhedora.aconchego@gmail.com ou pessoalmente pelo endereço SHIGS Quadra 709, Bloco M, Casa 4, Asa Sul.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social