Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
25/05/23 às 12h15 - Atualizado em 25/05/23 às 12h21

Secretaria da Família e Juventude participa de debate sobre combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes.

 

 

O dia 18 de maio é lembrado pelo Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Em razão da data, o Maio Laranja é uma iniciativa que visa dar visibilidade ao assunto.

 

O secretário da Família e Juventude, Rodrigo Delmasso, foi um dos representantes do GDF a participar, na manhã desta terça-feira (23), da Audiência Pública promovida pela Câmara Legislativa do DF para debater o tema.
Durante a sua fala, Delmasso sinalizou três ações de trabalho para que o DF atue em conjunto: prevenção, repressão e reinserção social.

 

Na prevenção, para que o ciclo da violência sexual contra as crianças e adolescentes e a cultura de banalização da sexualização infantil e de jovens sejam interrompidas.

 

Na repressão, com punição mais dura para quem é pego em flagrante a abuso sexual de crianças e adolescentes sem direito à audiência de custódia em que o acusado muitas das vezes é liberado logo em seguida.

 

E por fim, o secretário citou a importância da reinserção social da vítima do

 

s abusos, citando o êxito do projeto “ViraVida”, do Sesi, que tornou-se uma política pública do DF na reinserção social de crianças, adolescentes e jovens vítimas de abusos.

 

“Não adianta falar de proteção à criança e combate ao abuso sexual sem que haja investimento e historicamente o governo Ibaneis Rocha, foi o governo que mais investiu o orçamento da criança e do adolescente com mais de R$ 4 bilhões disponíveis para 2023 em ações de proteção, inserção social e de educação voltada para crianças e adolescentes”, finalizou Delmasso.

 

A primeira dama do DF, Mayara Noronha, prestigiou o evento e em sua participação chamou a atenção acerca da participação de toda a sociedade na proteção das crianças.

 

“É preciso que as pessoas ajam no apontamento do que acontece na casa vizinha, sobre o que acontece ao nosso redor e na menor suspeita de abuso, acionar os órgãos competentes. O GDF está empenhado na 1ª infância no combate à violência sexual de crianças e adolescentes e para isso, é necessário o engajamento de todos”, pontuou em seu discurso.

 

Sobre o ViraVida

 

O Projeto ViraVida compreende um processo socioeducativo que inclui educação básica para elevação da escolaridade, atendimento psicossocial, acompanhamento pedagógico, formação profissionalizante, noções de autogestão e empreendedorismo, além de encaminhamento para o mercado de trabalho. A linha pedagógica está amparada na transversalidade de temas como Estatuto da Criança e do Adolescente, cidadania, gênero, diversidade, consumo consciente, saúde, DST e cuidados com o corpo.